Posts

Caixa divulga calendário de saques do FGTS

O calendário de saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) foi divulgado nesta segunda-feira (5) pela Caixa Econômica Federal. De acordo com as normas, os trabalhadores que tiverem conta poupança na Caixa Econômica poderão sacar até R$ 500 de cada conta que possuírem no FGTS, ativa ou inativa, a partir do dia 13 de setembro (os depósitos serão realizados automaticamente pelo banco). Para os não correntistas, os saques começam no dia 18 de outubro.

A expectativa do Ministério da Economia é que a medida beneficie 96 milhões de trabalhadores com a injeção de R$ 30 bilhões na economia.

Veja abaixo o calendário de saques do FGTS para quem tem conta poupança

  • Aniversário em janeiro, fevereiro, março e abril: 13 de setembro de 2019;
  • Aniversário em maio, junho, julho e agosto: 27 de setembro de 2019;
  • Aniversário em setembro, outubro, novembro e dezembro: 9 de outubro de 2019.

O correntista que não desejar realizar o saque terá até o dia 30 de abril de 2020 para solicitar o cancelamento do crédito junto ao banco ou a transferência do valor para outra instituição financeira. Aqueles que possuem Cartão Cidadão poderão sacar diretamente nos caixas eletrônicos ou nas casas lotéricas (para valores inferiores a R$ 100).

Saque-aniversário

Uma segunda opção é realizar o saque anual de um percentual do saldo do FGTS na data de aniversário do beneficiário. Nesse caso, os saques serão a partir de 2020.

Fonte: institutomongeralaegon.org

Conheça o risco de adiantar valor de conta inativa do FGTS

Tem muitos brasileiros contando os dias para chegar 12 de maio, 16 de junho ou 14 de julho, próximas datas para saque das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) de quem nasceu, respectivamente, em junho/julho/agosto, setembro/outubro/novembro ou dezembro.

De olho neles, instituições financeiras acenam com a possibilidade de “adiantamento” do saldo a receber. Embora possa ser uma oportunidade de liquidar dívidas ou afastar a inadimplência, é preciso estar atento aos juros e colocar na ponta do lápis prós e contras para que a decisão não traga prejuízos.

Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários, diz que o adiantamento “é uma ótima opção para sanar dívidas atrasadas, como as de cartões de crédito ou de créditos especiais em bancos”, já que, normalmente, os juros nessas transações costumam ultrapassar a casa dos 9% ao mês. “Nesse caso, haverá um enorme ganho por parte do beneficiário.”

Por outro lado, pode não ser uma boa opção para quem tem dívidas com juros inferiores ao cobrado pelos adiantamentos, que variam de 2% a 4% ao mês. E acrescenta: ”Se a pessoa estiver em dia com suas contas, o valor apenas representará a aquisição de uma dívida”.

Aqueles que não necessitam do dinheiro “devem aguardar a data correspondente, sacá-lo e reaplicá-lo em uma taxa mais rentável”, orienta. A taxa paga no FGTS é de 3% + TR ao ano, enquanto a poupança rende 5% + TR e outras aplicações, como Tesouro Direto, podem chegar a 10% ao ano.

Na hora do saque nas agências da Caixa, o consultor dá mais um alerta: “Os funcionários responsáveis pelo atendimento receberam treinamentos para oferecer diversas vantagens em compra de seguros de vida e títulos de capitalização e, como recebem comissões pelas vendas, são demasiadamente persuasivos”.

Há um serviço específico no site da Caixa em que é possível verificar se a pessoa possui contas inativas de FGTS e qual o valor a receber.  Clique aqui. Por telefone, o atendimento é feito pelo número 0800-726-2017.

Fonte: http://institutomongeralaegon.org